Histeroscopia

A histeroscopia (HSC) constitui um importante método utilizado na investigação da infertilidade conjugal. Esta técnica permite a avaliação e estudo detalhado do canal cervical, bem como todo o seu trajeto. Sendo capaz de oferecer análise morfológica, estrutural e funcional da cavidade uterina e orifício interno.

A HSC é capaz de diagnosticar e tratar algumas patologias que interferem na fecundação, nidação ou na manutenção da gestação, podendo elevar as taxas de sucesso da fertilização invitro. Além disto, tem impacto positivo nos resultados reprodutivos em algumas situações, por permitir o tratamento das lesões como miomas submucosos, pólipos, septos, sinéquias,
dentre outros.

O procedimento é realizado, sob sedação, no bloco cirúrgico.

Espermograma

Espermograma, ou análise seminal, ainda se constitui como padrão ouro para a análise da da capacidade reprodutiva dos homens, uma vez que é capaz de analisar de forma quantitativa e qualitativa o sêmen.

A coleta geralmente é realizada por meio de masturbação, sendo necessária abstinência sexual de 2 a 5 dias para que o resultado seja fidedigno.

Após a coleta, o material será analisado macroscopicamente (cor e aspecto, volume, viscosidade e pH) e, microscopicamente, onde será analisada a concentração, motilidade e morfologia dos espermatozoides.

Mesmo sendo um método simples, é capaz de fornecer detalhes muito importantes para diagnóstico de infertilidade masculina.

Á partir dos resultados oriundos de um espermograma, o médico poderá definir qual sua conduta. Dependendo do resultado, o médico poderá ainda solicitar outros exames complementares a este, como o teste de fragmentação de DNA espermático.

Teste de fragmentação de DNA espermático

A fragmentação do DNA do espermatozoide, é uma condição clínica onde ocorre a perda da integridade de partes do DNA do espermatozoide, e pode estar relacionada com insucessos na FIV, falhas nas taxas de implantação e a abortos recorrentes.

Nesta técnica, por meio de corantes específicos, a embriologista é capaz de definir qual a taxa de fragmentação de DNA presente naquela amostra, além disso, dados sugerem que mesmo espermatozoides móveis e com características morfológicas boas, podem apresentar elevadas taxas de fragmentação, o que explicaria a dificuldade de fertilizar e desenvolver um embrião saudável.

Uma vez analisada e verificada a elevada fragmentação, é possível realizar tratamentos personalizados, com uso de antioxidantes e medidas específicas e pontuais.

WhatsApp chat